terça-feira, 8 de janeiro de 2013

A morte das camisetas

Houve um tempo em que, para se conseguir uma camiseta exclusiva ou ao menos com uma estampa bacana - sem ir aos EUA - era coisa pra designer gráfico, desenhistas e artistas em geral. Eu mesma fui uma dessas pessoas na minha adolescência, criando minhas próprias estampas com canetas e tintas Acrilex.

Agora não! Agora temos ao nosso dispor as maravilhas da inclusão digital, impressoras de jatos de luzes, plotters, transfers os mais high tech - se bem que NADA substitui o transfer de GLITTER emborrachado da minha infância - silk em todas as cores, um milhão de gráficas que fazem esses serviços e um monte de cabeça de pano pra ter ideia tosca!

O G.I. foi à campo - mas nem precisava tanto - para selecionar algumas das IDEOTAS no assunto "camisetas engraçadas". Vejam e definam engraçado.

1) A hors- concours das camisetas ditas engraçadas:
Esse é o tipo de camiseta que não precisa ter ninguém dentro, mas você JÁ VISUALIZOU OS TIPOS QUE VESTEM.

2) Variações do Chaves:


Eu não sei quando exatamente Chaves se tornou um cult. E nem qual é o fascínio dos caras com o Seu Madruga.

3) "Detonando" marcas:





Eu fico imaginando a expressão de satisfação de quem faz e DE QUEM COMPRA essas camisetas. Tipo "Hehe, sou MEGA engraçado, cara!"#sóquenão

4) Keep calm e... :


Sem palavras.

5) Macheza:


Conseguem mentalizar os tipos MARAVILHOSOS de homens usando essas camisetas "suuuuuuper" engraçadas?

6) "Realistas":



Oh puxa, e você achando que aquele cara ERA MESMO FOTÓGRAFO-DJ-ANJO, hein?! Que malandrinhos! ¬¬

E estas são apenas algumas das preciosidades da gráfica têxtil, há muito mais de onde vieram essas. Infelizmente.

E vocês com medo da profecia Maia. AHAM!

Nenhum comentário:

Postar um comentário