domingo, 17 de julho de 2011

Bocããããããããão!

Estava tranquila vendo amenidades na tv, quando de repente ouço um "A Avon está lançando o primeiro batom AFRODISÍACO!". Medo. Pânico. Batom afrodisíaco? O que eles inventam...


Vamos lá: Trata-se de uma tal essência afrodisíaca misturada à fórmula do batom. Fiz um post sobre os perigos destas tais "essências afrodisíacas" e o uso de feromônios em cosméticos.
Gente, sejam espertas, por favor! Macho é macho, tem de qualquer espécie - cachorro, gato, passarinho, rato, abelha, marimbondo, besouro, boi... Você tá achando que vai comprar um batonzinho da Avon e o Rodrigo Lombardi vai bater na porta da sua casa te chamando pra sair??
Já o cachorro do vizinho, é mais provável...

Rosie Dawson "Biquinho-de-Lacre"

Angie e o bocão invejado

"Tyra, pra quê essa boca tão grande?"

Na busca incessante pelo bocão que Angelina Jolie, Rosario Dawson e eu (rá!) ostentamos au naturel, mulheres têm feito de um tudo nesta vida - exertos de gordura, Botox®, silicone, células-tronco, batom com pimenta... Mas todo mundo fica bem com bocão? Nem sempre...

#FAIL

Como sempre, parcimônia e semancol são indispensáveis quando alguém decide largar a boca miúda e entrar pro seleto grupo do Bocão Royal, senão o travequismo toma conta. Mas aí, cada um com o seu cada um, né?...

A trava-queen Amanda Lepore e seu bocão


É claro que quem tem uma boca dessas, não precisa dessas invencionices bizarras de "batom afrodisíaco", mas ainda assim todo cuidado é pouco. Algumas cores só funcionam se for nas páginas de revista.

Vermelho-coragem

Animou? Vai encarar? Lembre-se que bocão não é para amadoras, tem que ter um espírito elevado pra ouvir elogios e XINGAMENTOS. Sim, baby, achou que era tudo flores??

"Sô sexy!"

Não sendo naturais, tudo fica mais difícil - os exemplos estão acima. Mas a pose obviamente denuncia o erro - se você acha que só a boca te garante, boa sorte.

E relembrando o dono do bordão que dá título a este post:

sábado, 16 de julho de 2011

Perigo em Tendência: Renda colorida



De uma vez por todas, gente, renda colorida NÃO!
Não tem nem o quê explicar. É simplesmente hediondo. Não fica bem em NINGUÉM, nem enquanto calcinha (e pode perguntar pro bofe, é capaz dele perguntar 'tem certeza de que não era preta?').

Claro que, no exemplo acima, temos cores usáveis como o lilás, o rosa e roxo-batata. A paúra vem de cores como o amarelo-flúor, amarelo-canário, verde-bandeira, verde-limão, azul-turquesa, e tantas denominações escalafobéticas que o povo usa na vã tentativa de deixar essa temeridade mais interessante.
No que tange lingerie, é simples e creio que tenho o time oposto do meu lado: No máximo um rosa, um amarelinho e um verdinho beeeem aguado. Não se iluda achando que o "môzão" vai curtir sua calcinha de renda laranja, porque não vai. E também pouco interessa se você tá usando alguma calcinha...

Não tem como ser bom...

Com roupas, o cinto aperta tipo a cintura da Dita Von Teese - Páre, pense e me diga 3 celebridades INTERESSANTES que você se lembra de ter visto usando algo tipo a foto acima. Não, a mulher-melão do último Perigo em Tendência não é opção. Pensou? Pesquisou no Google? Catou na Contigo? Não achou, né? Caso encerrado.

De repente num baile dentro de um hospital, pode ser...

NOTA: Ao fechamento deste post, dei de cara com a Scarlett Johanson vestida de cheiro verde. Ok, temos 1 celebridade interessante usando renda colorida fora de casa. Mas ela também namora do Sean Penn, e nem por isso eu faria o mesmo.



terça-feira, 12 de julho de 2011

Dormindo com o inimigo

Semana passada tive um xilique quando acordei, me achando muy gata e incrible na casa do gatinho, e fui me olhar no espelho ao sair do banheiro. L'horreur!
Make borrada? Não. Olheiras? Sim, mas elas vivem comigo e não eram elas o problema. O 'stress, depressão e pânico' veio quando eu reparei no ninho de pomba que estava o meu cabelo!

Tô gata, mô?!

Já de outros tempos eu percebo que, não importa o que eu faça, um lado do meu cabelo NUNCA fica igual ao outro. Inclusive acho uma ciência misteriosa cortar cabelo no salão e sair dele com os lados iguais! E essa desigualdade não é tão sentida no comprimento, mas no TIPO dos fios.

Adamastor Pitaco - "Um lado puxou ao pai, o outro puxou à mãe"

Fiz uma breve enquete no Facebook e tudo o que eu consegui das amigues foi que "nossos lados são diferentes mesmo" e "lei da assimetria". Com tanta tecnologia no mundo dos cosméticos, creme pra isso, óleo daquilo, máscara anti-stress para fios, nenhum gênio da cosmetologia capilar teve a sagacidade de inventar um breguete qualquer pra deixar um lado igual ao outro?

Por baixo do chapéu... #medo

Não que isto seja uma falha de caráter nas pessoas (ter cabelos iguais ao do amigo Adamastor), mas sempre fica aquela nóia na dona da cabeça estranha: "Será que tá parecendo que eu não fiz a escova direito?".


No fatídico dia, eu abracei a derrota e fiquei andando com o meu pombal na cabeça, até lançar mão de um creminho anti-frizz (que eu carinhosamente chamo de 'anti-África') e, pacientemente, desfazer cada nó... A própria Helena de Tróia, gente, uó! Mas hoje tô eu aqui, tal e qual o Adamastor, com cada lado defendendo o seu 'estilo próprio'.

Abaixo, dicas pra você, amiga, se livrar do Mal de Adamastor!




Linha 'Lis In' da Capicilin; Serum da Seda




Creme de tratamento Novex 'Óleo de Argan'; Pente antiestático Mascardi com aroma de rosas (!)

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Suculência Fashion Weekend


No próximo dia 16, o shopping Frei Caneca (SP) abrigará mais uma edição do Fashion Weekend Plus Size, evento de moda dedicado integralmente às mulheres "plus size". Posso falar? Um único fim de semana é pouco pra tanta carne!

Eu realmente acho que deveria ser como qualquer outra semana de moda, com 5 dias de duração, adesão de marcas do País inteiro - inclusive as 'fast fashion', com farta cobertura da imprensa, editoriais de moda e tudo o mais! Mas isso sou eu né, claro que o povo aqui reza pela bíblia do Karl Lagerfeld e, se pudesse, apedrejariam as "gordinhas"... Eu mesma, tentei fotografar um editorial "plus size" no RJ e não consegui por falta de modelos. As agências detestam e eu acho lamentável...

Crystal Renn na passarela

Fato é, minha gente, que estas mulheres - e eu tô no grupo, porque visto 42 - são maioria no Brasil. É uma questão genética, vivam com isso. Acho cruel e pra não dizer MUITO CHATO essa obrigação de ser Daiane Conterato. E feio. Todas parecem meninos de um time de basquete.
No Fashion Weekend Plus Size não, ali você vê satisfação nos olhos e nos sorrisos abertos das modelos, que estão estampando não só uma coleção de roupas, mas todo um orgulho de estarem ali, apesar de tudo o que já ouviram (e ainda ouvem) por aí.

O sertão em forma de gente

Não sou a favor da obesidade mórbida e nem de ninguém com problemas de saúde devido ao excesso de peso, assim como não sou a favor de gente desmaiando de fome em bastidores de Fashion Rio e literalmente morrendo de fome. Se você é magra porque nasceu magra, ótimo. Seja feliz com sua magreza! Se você nasceu cheia de curvas, peitões e coxões, ótimo. Seja feliz com sua gostosice! Mantenha o que você acha que deve manter, gaste o que você acha que deve gastar. Palavra de quem já tomou remédio, fez dietas alucinantes, malhou de segunda à segunda, e finalmente abraçou a causa da suculência!

Só não façam alôka de acreditar em editoriais de moda, com gente dura e seca. Acreditem, eu conheço "o outro lado" e sei que a turma SE JOGA NO BRIGADEIRO!

E como já disse o meu amorzim Xico Sá: "Ah, nada mais bonito do que uma mulher que come bem, com gosto, paladar nas alturas, lindamente derramada sobre um prato de comida, comida com sustança. Os olhinhos brilham, a prosa desliza entre a língua, os dentes, sonhos, o céu da boca."

domingo, 10 de julho de 2011

Perigo em Tendência: Transparências

Inauguro hoje esta seção - que na verdade só ganhou um nome engraçadinho, porque posts do gênero estão pelo blog - com um pedido de esclarecimento por parte de amigas que estão meio apavorê minguê com a tal "tendência do verão" - roupas transparentes.

Semana de moda de Berlim

Pra começo de conversa, é uma moda altamente restritiva. É isso mesmo - quem não é magra, esquálida, cabide de plástico, não vai vestir bem. Justamente porque (me corrijam se eu estiver equivocada) a ideia da transparência é MOSTRAR o que tem por baixo e nem sempre o que está por baixo tá nos trinques pra ser exibido. Falo isso com conhecimento de causa...

Passarela pode, tá gente?!

Dito isso, o segundo maior dilema nesta questão é o pézinho na vulgaridade, pézinho número 39-40, pra ser bem honesta. Porque um look desses só fica realmente bom quando SUGERE uma transparência, um tecido mais solto, que somente um dedicado observador perceberá o que aparece e quando. Se você cismar com um vestido justo e transparente, vai dar p.t. ...

Carnaval no RJ...

E tem outra: Minha gente, se trajando jeans e camiseta já se ouve de um tudo nas ruas desse Brasilzão de meu Deus, quiçá toda solta e transparente, né? Vejam bem onde vocês vão dar esse close todo, porque não só vira risco de vida, como também um acidente SOCIAL. Duma hora pra outra você pode ser taxada de "a desinibida do velório".

Cuidado com o Ladygaguismo

Pra isso existem bodies tom de pele ("pele"...aquela cor estranha - vide post anterior) e coloridos, que podem cobrir o que só interessa mostrar em casa, e ainda darão um toque mais interessante no visú.

Resolvido?

sexta-feira, 8 de julho de 2011

O tom surtô na pele brasileira

Brasileira sofre. Não só com o caos político-econômico-organizacional da nação de chuteiras, mas com pequenos detalhes que fazem da nossa vida um pouco mais dramática. Seeeeenta que lá vem história....

Quem aqui já obteve 100% de sucesso comprando base e pó compacto? Me manda um email e me conta, porque merece a menção. Desconheço. Todas as mihas amigas reclamam da mesma dificuldade, dificuldade esta que se torna ainda mais exasperante quando se trata de marcas populares, destas que vendem em farmácia. Sim, porque acertar no tom da base e do pó comprando na Chanel e na Lancôme é EASY LIKE SUNDAY MORNING, baby! Quero ver essa destreza toda com Vult, Maybelline, MaxLove, Payot, Tracta...

Tragédia em 3 atos

Não sei o que se passa nas cabeças que desenvolvem estes produtos. Falta uma pesquisa, uma xeretada nos dados do Censo do IBGE, para descobrir quais são as nuances de pele das consumidoras, atuais e possíveis. Se Chanel, Lancôme, Dior, M.A.C. e até a Contém 1G fazem isso, vocês podem fazer também! Larga mão de preguiça, porque eu não conheço ninguém cinza ou cor de rosa!

Al Jolson e seu personagem que usava a Vult nº 5


Os irmãos Wayans pós base líquida MaxLove


E meia-calça?? Comprar meia fina no tom da sua pele é algo que eu considero impossível para qualquer mulher NO MUNDO, exceção apenas para as muy ricaças que gastam na Wolford. Todas ficam com perna de ex-voto ou parecendo Barbie Frankenstein (quando você juntava o corpo de uma com a cabeça da outra). Taí a nossa bootylicious-extreme-bonanza Beyoncé que não me deixa mentir!

Beyoncé e suas pernas de plástico


Torno a dizer - se a Wolford consegue tons diversos de pele, todos conseguem, viu? Trifil e Lupo.
E como desgraça pouca é bobági, a Aspa tem o prazer de apresentar...MEIA-CALÇA EM SPRAY!

E puseram a Sabrina Satto de garota-propaganda. Aham, Claudia, senta lá...

Aparentemente, o que se pode fazer (quando pas d'argent para M.A.C., Dior...) é juntar 2 ou 3 tons dessas peles de plástico que eles juram que é tom de pele humana, e torcer pra conseguir chegar numa mistura semelhante à sua.

Mantra: Estou assim?

Já com as meias, eu não sei o que fazer...Aliás, ninguém sabe!

Né?

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Jenialidade

Quando eu era adolescente, conheci um fanzine sensacional chamado "02 Neurônio". Me foi apresentado por minha melhor amiga, a incrível-linda-bem-sucedida-e-bem-casada Claudia Jouvin. Aquele malajambrado jornalzinho de papel salvou a minha vida (e acredito tê-lo guardado em algum lugar nestas caixas de mudança). Desde então, Nina Lemos, Jô Hallack e Raq Affonso são tipo vereadoras das minhas causas, mais especificamente no que dizia respeito ao convívio nada sutil com seres do sexo oposto.

Nina Lemos, pessoa normal

E até hoje ainda salvam meu "superego descontrol" com frases simples como esta:
"Você sabe que virou meio adulta quando (continuação): 12- Você desencana da idéia de ser um gênio. Seja da literatura, do cinema, das artes plásticas, da ciencia ou do que for. E se dá por feliz em ter “algum” talento."

Jeannie, a gênia mais malandra da História

Porque eu sou dessas que acredita. Com tanta gente sendo autodidatamente brilhante e blasé, eu cheguei a pensar que eu era uma fraude. Cilada, Bino!
Não é porque eu não saio arrotando frases de Stendhal que eu não o li. Como também não é porque eu não faço fila na porta do Alexandre Herchcovitch que eu não o reconheço como estilista. Esse negócio de ser um podcast de cultura full time é um pé no saco, Pequeno 14! (entenda a expressão amplamente utilizada por mim e por meu Grande Pai 20 aqui)

E outra coisa que causa terrível baixa nos bancos de sangue Brasil afora é essa languidez forçada, uma Síndrome de Rosinha que não tem testosterona que cure! Não sei o que há, nem quem foi que disse que o segredo do sucesso era esse, sei que muita gente caiu (olhaí, Bino, de novo...) e segue uma verdadeira marcha zumbi de languidez e Gabrielice. Eu sou super a favor de subir no telhado usando apenas um vestidinho embeiçado de algodão, mas não se pode viver assim.

Hay que endurecer, né Pereio? Mas daquele jeitim...

Vivam as suas vidas como manda o seu figurino, mas por favor, não me obriguem a fazer igual. Quando se trata de vida, eu sou a favor do alfaiate, que faz sob encomenda e um não é igual ao outro.

E em homenagem à minha (secretamente) querida Nina Lemos, una canción!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Av. Paulista: Ser e estar

Há tempos eu digo a mesma coisa que esta matéria da Folha de hoje: Pra quem bate perna na Paulista, como eu, a percepção é instantânea e muito legal. Agora são duas Marisas, sendo a que fica ao lado do Parque Trianon a mais "hype" (e menos legal, na minha opinião), com vitrine-conceito; e a que eu mais amo, que fica perto do metrô Brigadeiro. Esta aliás tem (ou tinha, porque faz uns meses que não entro ali) as melhores lingeries do mundo!

Marisa sapecando estilo e preço na mulherada

Já Renner, acho que é uma só, entre o metrô Trianon-MASP e o metrô Brigadeiro. Isso as conhecidas, porque tem vários 'gelo quente' no meio do caminho, que estão vendendo enlouquecidamente roupas de inverno, como as já famosas e indispensáveis jaquetas de nylon acolchoadas e trench coats a R$70,00. E agora, como era de se esperar, acolherá também uma Uniqlo. Mãe Dee já prevê fila na porta, fila esta formada por todas as hypadas da Augusta e da Oscar, especialmente com esta coleção.

Cacharel Vintage para Uniqlo

Charlize "Miss Dior" Theron para Uniqlo

Fato é que os negócios giram e prosperam onde há meios para isso. A única Marisa boa no RJ, por exemplo, fica em Ipanema. Renner boa tá dentro do shopping Leblon. E Uniqlo, bem...Uniqlo boa só em NY ou Tóquio.
Isso porque eu não queria ser estraga-prazeres e desagradável de lembrar que está na Oscar Freire a única American Apparel do Brasil. Ok, os preços são aquela indianice clássica, mas existe, tá lá.
Então, façam como eu - adquiram seus cartões Marisa, Renner e Leader, porque chique é comprar barato.

**
E o bafo da semana (passada) foi a oficialização da vinda da Sephora pro Brasil. E começou o rebuliço com o quesito que mais reprova as escolas de samba gringas no carnaval fiscal brasileiro: o preço. Gente, odeio ser a portadora de más notícias mas não existe nada importado barato no Brasil. É o velho lema do espelhinho, que já contei aqui.

Vitrine da fábrica de sonhos em algum lugar onde 1 blush custa USD 10

A diferença é que não precisaremos (a princípio) encher o saco de amigos e amigas viajantes, com pedidos de maquiagem!
Como eu costumo cantar quando tenho ataque de bobeira em SP, "Isso aqui ô ô, é um pouquinho de NY iá, iá...".