quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Classe média mimimi

Eu trabalho. Apesar disso, não consigo pagar um aluguel sozinha aqui no Rio de Janeiro, cidade olímpica que foi leiloada há alguns anos atrás. Aliás, além da especulação imobiliária criminosa, cariocas que não fazem parte dos 0,71% da população mundial que detém 41% da riqueza também têm que enfrentar o vilão do supermercado, uma vez que comer é luxo.

E eu estava no meu trabalho quando vi irromper na timeline do Facebook (sim, eu posso trabalhar com acesso ao Facebook) e nos sites de notícias posts sobre o preço anunciado pela Sony para o PlayStation 4 no Brasil - R$4.000,00.



Qualquer pessoa, brasileira ou gringa, sabe que os impostos aqui desse lado do equador são imensos, absurdos, abjetos, sufocantes, causticantes, opressores e injustos. Se assim é para coisas BÁSICAS como moradia e alimentação, não poderia ser diferente de um produto considerado SUPÉRFLUO, por mais divertido que ele seja.

Mas aí o ki-suco ferveu! Posts acalorados sobre como somos índios, enquanto nos EUA o mesmo produto custa USD400, aqui custa R$4.000,00! E dá-lhe de disparar culpa na presidente, digitando em caps lock maldições e palavras de ordem contra o governo.



Interessante é que eu não vejo NINGUÉM fazendo o mesmo protesto de sofá pelo preço dos aluguéis e das coisas no supermercado.


Ainda mais instigante é perceber que boa parte dos que se sentiram desrespeitados e lesados com a fortuna a ser cobrada no videogame acha que professor é vagabundo, que tinham que se dar por muito satisfeitos em receber os R$15.000 propostos pelo governo carioca para quem deles conseguir alcançar (não se sabe a que preço e nem em quanto tempo) uma pós-graduação!

Sim, eu sou a favor de preços JUSTOS de importados, gadgets, tablets, 4G, internet, nave espacial, o que mais for moderno e sofisticado. Mas eu sou AINDA MAIS A FAVOR do preço JUSTO do que precisamos pra VIVER com dignidade, tipo comida e casa.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

"Miss pele perfeita" e suas dicas de maquiagem

É um fenômeno mundial da web, assim como hot dog legs, duck face e fotos da peruca joãozinho da Beyoncé.

Blogs de beleza, com dicas, tutoriais, produtos incríveis, moças magras e bacanas, bem vestidas e sem nenhum traço de preocupação em suas faces rosadas e bem tratadas. Ok, falo da maioria, porque existem exceções - eis a regra de haver regra.

As dicas, em geral, passam por assuntos que permeiam o cotidiano de qualquer mulher, em qualquer parte do mundo, de qualquer faixa etária e com algum acesso à informação e que se interesse pelo assunto - sim, porque não dá pra generalizar achando que todas as mulheres se preocupam com isso quando tem tanta coisa acontecendo por aí! Provavelmente o assunto mais popular na temática beleza e cosméticos é "como tratar suas olheiras".

Ai olheiras, né? Aff...

É um assunto dramático porque as regras viram farelo quando temos fatores complicadores da beleza em termos genéricos como "genética", "estresse", "sedentarismo"e "condições alérgicas". Eu, por exemplo, NASCI com as olheiras que tenho até hoje, fortemente agravadas por uma sinusite crônica e, mais recentemente, pela minha jornada dupla trabalho-estudos, o que caracteriza estresse.

Olheiras de verdade

Eis que as Miss Pinterest aparecem em seus blogs com dicas INFALÍVEIS de tratamento e cobertura de olheiras! As dicas infalíveis passam pelo clássico pepino e bolsas de chá de camomila, circulam rapidamente pelos cremes e géis roll-on à venda nas farmácias e terminam, em casos extremos como Kate Moss de ressaca, drenagem linfática.





 Olheiras apavorantes...

NADA CONTRA tutoriais em peles perfeitas. Como dizem os mais velhos, o que é bonito é pra se mostrar! Mas não venham dizer que tal coisa é infalível se as suas "olheiras" não passam de um inchaçozinho de uma noite mal dormida. Tem gente aqui fora sofrendo com um buraco negro no rosto e se sentido uó porque suas dicas incríveis não funcionaram...

Fé em Deus e força no pincel!

Quem tiver dica de argamassa, eu aceito!


sexta-feira, 7 de junho de 2013

O sucesso de Anitta

PREPARA que eu provavelmente vou inventar a roda agora com esse post! Anitta, a funkeira carioca sensação do momento, é uma versão brasileira, gostosa e não-cafona da Nicole Scherzinger.


Não-cafona porque Nicole Scherzinger, ex ou ainda Pussycat Dolls, é de uma cafonice que só ela consegue.


NA NOSSA OPINIÃO - e é bom colocar em caps lock porque sempre tem uma caída do trem pra vir aqui bater boca - o sucesso da Anitta (sem comentar as músicas, porque confessamos que não ouvimos) se dá pelo fato dela ser uma mulher gata e bem cuidada, coisa que (aqui entre nós) é meio raro de se ver na cena funk do RJ. E dela não ser cafona, o que gera fotos excelentes, com produção nível gringo.



E achamos bem bom ela ser gata e toda trabalhada no look do dia porque assim QUEM SABE ela não leva o povo pra luz, né?

Catou a referência?

O resultado disso é marketing bem sucedido e mídia farta. Ambos geram dinheiro, e dinheiro é igual a sucesso.




Já existe até uma tal de Anitta "cover", minha gente! Não digo nada se não for a Scherzinger tentando voltar à luz dos refletores, nessa terra onde tudo dá, menos a baixa do dólar e da inflação.





Anitta, darling, a gente super curtiu seus looks e seu carão e seu cabelo master blaster. Mas a gente curtiu mais ainda o fato de você não ser maluca e saber se comunicar. Como diz o povo da moda, fresh!

terça-feira, 14 de maio de 2013

Perigo em Tendência: Listras verticais

Gente, não quero chover no desfile de ninguém, mas o Beetlejuice ligou e pediu a roupa dele de volta.

WHAT THE FUCK?

Eu não sei onde e nem com quem começou essa "nova moda" das calças - e blazer, e camisa - listradas em 2013, mas SUSPEITO que tenha sido alguma it-rica dessas, e todas as it-creuzas foram atrás...

Mas, como muito bem lembrado pelo telefonema do nosso amigo Beetlejuice, que desfilou esse full suit listrado em 1988, essa moda é mais velha do que o filme - que já é velho pra vocês, it-novinhas do momento.

Um então jovem STEVEN TYLER (isso, pai da Liv), it-vocalista de uma velha it-banda de rock chamada AEROSMITH - que hoje vocês devem lembrar de sucessos como "Don't wanna miss a thing" quando eram crianças - usou um macacão de lycra todo listrado nos idos da década de 1970.


Jovem Steven, todo listrado e mostrando porque era um showman

Já em 1985, antes mesmo do Beetlejuice VEJAM SÓ QUE LOUCURA, o nosso igualmente it-querido NIKKI SIXX, da it-banda de hard rock MÖTLEY CRÜE - iiiissso, dessa banda que você comprou a camiseta na Galeria pra tirar onda de rocker mas nunca nem ouviu uma música sequer - tava dando seus bons close nas arenas desse mundão de meu Deus com o seu catsuit listrado!

E com franjas!

Aiaiai, sinto que parti alguns corações e destruí alguns mundos com essas revelações do tempo do telefone de disco. 

O problema da tendência é a escala de popularização dela, nem tanto pelos limites da tendência em si - no caso, listras verticais, porque começa todo um conclame de tochas e ancinhos para exterminar pessoas acima dos 50Kg que OUSEM comprar uma legging listrada por que, como eu li e ouvi por aí "é coisa de gente magra" - mas porque parece que não está sendo feito roupa em outras estampas, do tanto que se vê listrado p&b nas ruas!

Close na sandalinha...

O G.I. é a favor do seguinte: quer usar? Usa! Independente do peso, da largura das coxas, se te faz feliz, usa. Só não mete essa de que é uma super moda descolada nova pinterest tumblr it-creuza PORQUE NÃO É!

...

Rock popular, nosso chão...

Fotos extraídas do Google, nem venham!

De tudo isso só vejo UMA vantagem nessa venda desenfreada de leggings e camisas listradas - poderei sair de Beetlejuice no Halloween, pagando mixaria!

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Viver em Marte

Quando Bowie cantou e quando Os Jetsons passava na tv, a ideia parecia fofita e extravagante. Viver em Marte? Marcianos? Uau, que sci-fi, que futurista!

A cada dia que passa o povo da NASA dá um jeito de tornar isso realidade; ora, se há quem viva na seca eterna do sertão nordestino brasileiro, há quem viva na pedreira de Marte. Tanto que já existe um diabo duma empresa holandesa contratando lunáticos, deprimidos e egocêntricos para "colonizar" Marte - SEM CHANCE DE RETORNO.

Pôr-do-sol em Marte

Taí. Eu faria a lista de convidados para esse evento. Cuidaria pessoalmente dos nomes e suas credenciais. E não se enganem com a velha falácia de mandar "políticos corruptos, ladrões, genocídas", porque...vai que dá certo?
Já pensaram nisso? VAI QUE DÁ CERTO. Se, contrariando todas as pesquisas desde que o macaco virou homem e começou a perceber que nosso planeta não era exclusividade do Cosmos, a vida humana em Marte der certo, tenham a certeza de não apoio a ida daqueles que diligentemente trabalham para avacalhar a vida na Terra.

Quero levar o que pudermos apresentar como mais inteligentes EMOCIONALMENTE, visto que intelectualmente podem existir em outros planetas seres mais desenvolvidos. Pessoas que consigam se relacionar mediante aquele vazio gigante, naquele silêncio eterno.

Watchmen

De preferência gente que consiga viver sem cuspir no chão, que veja problema em jogar lixo pela janela, além de saber se controlar em situações sociais. Um grupo que terá que socializar, conviver, colaborar, construir, somar, sem avacalhar.

Supondo que o ônibus espacial tripulado tenha a capacidade de 5 pessoas, eu enquanto promoter chamaria:
1) Ivan Martins, editor executivo da Época - larga mão de ser ignorante e vá ler a coluna do cara no site da revista;
2) Dr. Neil DeGrassse Tyson, astrofísico - pra botar ordem;
3) Quentin Tarantino, diretor de cinema - ele pode ser maluco e não sei dizer se é um cara emocionalmente razoável ou não, mas sou fã dele e acho que precisariam de um toque de arte BADASS MOTHERFUCKER em Marte;
4) A CONFIRMAR
5) A CONFIRMAR

Work in progress, assim como na NASA. Mas fica a sugestão.

sábado, 16 de março de 2013

Censura

Gente, tive que censurar os comentários porque uma gente ÜBBER DESAGRADÁVEL veio fazer BARRACO aqui no meu blog.

Mas como eu aprendo diariamente com o meu instrutor de Muay Thai, gente ignorante existe para testarmos nossas qualidades enquanto seres humanos DECENTES. Então, comentários sob moderação a partir de hoje.

Para as miguxas "femininas" que se siriricaram e se ofenderam com o último post, um uppercut e um beijo!

Tá linda mesmo assim, acredita!

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Carnaval de macho

Enfim, para os não-Bahianos, o carnaval acabou. E acabou com aquelas matérias clássicas sobre escolas campeãs, segredos de carros alegóricos, depoimentos emocionados de quem venceu na avenida e...mulheres.
Ser rainha-princesa-dama-condessa da bateria é um negócio como qualquer outro. Rende pra escola, rende pra mulher, rende pra imprensa. Só não rende pra mim nem pra você, claro. E aí o Fantástico (sempre ele) me sai com uma matéria de SUPERMA RELEVÂNCIA #sóquenão para o povo brasileiro: Musas marombadas do carnaval - é bom ou é ruim? Pão com linguiça ou pão com ovo?

Eles tiveram o trabalho de fazer uma timeline da desgraça corporal das "musas". Link aqui.
Na minha opinião, cagou tudo. Entendo que corpo de mulher, por mais trabalhado que seja, balança. E muito! Parece que vai desmontar tudo e cair pelo chão. Mas foi Deus quem quis assim, e acho muita petulância nossa querer alterar em 100% um projeto que vem sendo bem sucedido desde a criação da Humanidade. Uma coisa é botar um peito maior, dar uma ajeitada num nariz bruxesco, consertar uma orelha fora de esquadro. Mas embrutecer é renegar uma natureza interessante, de curvas que nos diferem do outro sexo, o masculino. Se firmeza muscular fosse requisito pra sambar, não teríamos rainhas de bateria e sim REIS de bateria, homens de pinto de fora, pintados com glitter, sambando! Mas o que eu sei, né, eu visto 42 e não estou na academia...

Gracyanne Barbosa, aquela que levanta o marido e quem mais estiver por perto em cima do supino.

Eu, assim como a equipe de produção do Fantástico, sou do tempo de Luiza Brunett e Luma de Oliveira como rainhas de bateria. Malhavam, davam aquela atenção pra bunda, mas continuavam com uma figura semelhante a qualquer mulher desconhecida. Balançava, normal. Mas eu não sou homem, então não sei se isso é/era bom ou ruim.

Adriana Bombom...de pedra.

E já que não somos jurados nem especialistas em carnaval - e mesmo esses já disseram que não curtem essa macheza visual das moças da avenida - o G.I. quer saber a opinião sincera dos homens, os únicos que realmente prestam atenção nessa parte do desfile.

Valeska Popozuda e seu popô de derivado do petróleo.

A foto acima é um bom exemplo disso. É uma mega bunda, de silicone. E aí? É bom? Vale a pena? Jamais terá celulite, isso é fato. Mas é bonito? Podem responder nos comentários, a gente vai anotar!

Juju Salimeni, que podia ser centroavante do Corinthians.

E as coxas? Porque algumas não têm implantes de silicone na bunda, mas tem essa mega power coxa de mármore, talhada na base da malhação extrema tipo UFC. É bom? Tá bonito? É o segredo do sucesso?

Viviane Araújo, onde tudo isso começou.

Não intenciono me tornar um monstro de academia, ainda que isso seja a nova ordem mundial. Mas acho interessante saber o que passa na cabeça das pessoas sobre isso, porque até o Facebook anda com um anúncio irritante sobre um "remédio milagroso que destrói gorduras do corpo em 3 dias".
Sim, eu pretendo emagrecer e voltar para a academia assim que possível - porque eu não vivo de close e preciso trabalhar de verdade - mas pra me manter decentemente saudável e bem cuidada.

Ah, e pros defensores do maromba lifestyle das moças da avenida, não levem nada disso tão a sério a ponto de perderem a linha nos comentários. Afinal, opinião é que nem bunda - cada um tem a sua.