segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Random In Rio

Tem tudo, menos rock. E eu, que sou do rock, uso qualquer outro nome pro evento que reúne milhões de pessoas na longínqua, desértica e fedorenta Jacarépaguá.


"Ah, larga mão de ser mala porque ontem teve um mega show de 2hs de Metallica; o Mötörhead destruiu; teve Red Hot Chilli Peppers!" - sim, são o 0,1% rock do evento.


Voltando, tem tudo. Tem batedor de carteira, tem Claudia Leitte, tem Rihanna, tem moda estranha, tem gente estranha, tem fila de 2hs pra comprar lanche, tem fila de 2hs pra usar o "banheiro".


Mas cadê o diabo do rock?? Fora o 0,1% representado pelos nomes acima, só no nome mesmo. Virou marca, não tem mais a obrigação de SER um evento DE ROCK. Vivamos com isso. Ou vamos ao SWU...


 De vez em quando algo, além de Metallica e Mötörhead, nos dá uma brisa leve e refrescante de satisfação com o evento. No caso dos justiceiros fãs de Iron Maiden e Sepultura presentes ontem, a desinibida do Rock In Rio foi uma delas:


Eu sou eternamente CONTRA "dicas de moda para o Rock In Rio". Quem tem o MÍNIMO de juízo e estilo já sabe o que vai usar. E quem não tem, não vai arrumar em 2 dias.
Segue:

A primeira rolou, mas o namorado motoboy da segunda deve estar tenso sem a calça dele. E esse bolero de mangas de malha com peito de renda sobre um "corset" que nitidamente não é dela...

Alguém no G1 teve a CAPACIDADE de fazer uma matéria sobre cuidados com os cabelos...COM OS HOMENS. Algo sobre fazer escova e hidratação, pra bater um cabelo bonito no show do Corri Deu Cãibra (ou Câimbra, como quiserem os Pasqualles de plantão):


E como a parte bonita dos fãs de metal desistiu de ir ao festival porque já viram AS MESMAS BANDAS há poucos meses em SP, sobrou issae...


Ouvi dizer de gente desmaiada sendo assaltada. Já passei por isso e sei que é uó. Não que coleguismo e coletividade sejam sentimentos comuns em momentos como esse, mas... PORRAN!

E pra não dizer que não há NADA de bom que leve o nome do evento do Medina, eis que eu me surpreendi com isso:




A Carioquez criou e arregaçou de vender. Claro, era de se esperar, porque POUCAS COISAS licenseadas para um evento conseguem perdurar quando ele termina. Estas qualquer um pode usar quando o RiR acabar. E vale a pena double deal porque a Carioquez foi SOLD OUT também em um leilão beneficente (Bem Na Moda) para a construção do Hospital do GRAACC, em SP - ou seja, gente com uma boa causa! E tio Nelson que dizia que "o mineiro só é solidário no câncer", agora podemos colocar uns paulistanos e cariocas nesse bolo aí também!


Agora resta esperar o próximo fim de semana e as performances sempre carnavalescas do público.


Né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário